Pseudociências (S01E10)

E quando algo parece ciência, mas não é? Neste programa, que foi ao ar no dia 06/11/2010 discutimos sobre as pseudociências.

 

  • o que é pseudociência?
  • alguns exemplos considerados como pseudociências
  • qual o problema de usar pseudo no dia-a-dia

Música – The Who  – We Won´t Get Fooled Again

  • E porque é enganação?
  1. aceitam como hipóteses como verdade, sem devida evidência experimental;
  2. E claro, aceitam verdades que contradizem fatos;
  3. linguajar que procura imitar a linguagem científica;
  4. Não podem ser falseáveis: ou seja, você não consegue provar que é falso…
  5. A pseudociência não avança: é a mesma desde quando foi inventada.
  • Quais os riscos?
  • Porque são tão difundidas?

Música –  Pink Floyd – Money

  • aromaterapia

“Aromaterapia é a alegada ciência de usar óleos de plantas em tratamentos.”

  • cromoterapia

“Uso de cores com fins terapêuticos.”

  • Porque pode funcionar?
  • O efeito placebo

Música:  Placebo – Every You, Every Me

No próximo programa, Ufologia!

Siga-nos! @rockcomciencia

 

Links:

Textos diversos sobre o tema no Rainha Vermelha do Science Blogs

Como distinguir pseudociência de ciência

A arte refinada de detectar mentiras

Assista uma apresentação das técnicas da cromoterapia (Não deixe de ver a 2ª parte!)

3 thoughts on “Pseudociências (S01E10)”

  1. Na veia. Minutos bem aproveitados para expor os motivos do sucesso das pseudociências e o porquê de elas não serem consideradas ciências. A concentração dessas fórmulas milagrosas na área da saúde se dá devido ao desespero de pessoas que, doentes fisica ou mentalmente, se agarram a tratamentos sem fundamento científico algum, mas que prometem resultados fantásticos, a custos às vezes mais baixos e com mais rápido efeito do que o tratamento médico, comprovado cientificamente. A perpetuação dessas crendices se dá quando o fórmula resolve o problema , o que, na maioria dos casos, ocorreu, na verdade, devido a outros atores, intrínsecos à fisiologia humana. Enquanto isso, os fanfarrões que desenvolvem por trás métodos lucram pela credulidade alheia.
    Fodástico o programa.

Deixe uma resposta